quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Lx60 na Ler

"A historiografia que se ocupa da fase final do Estado Novo tem enfatizado, entre as condições que conduziram à queda do regime, os fatores políticos, militares, diplomáticos, económicos e sociológicos que foram limitando a sua capacidade para se conservar de pé. Ao mesmo tempo, tem sido destacado o papel das oposições na construção de um espaço de resistência e sublevação que tornou o 25 de Abril uma inevitabilidade. O que raras vezes se mostra é que essa dinâmica de mudança teve uma outra componente, subterrânea e aparatosa, traduzida na importação de valores e de hábitos internacionais em curso nos países industrializados, na afirmação de uma nova cultura juvenil e em práticas consumistas capazes de abalar a fortaleza política e moral que, desde a génese, o salazarismo - e a sua lógica de regime - procurava manter como modelar. Centrado nas transformações ocorridas durante os anos 60 na vida lisboeta e naquela que a partir da capital era projetada para o País, o volume 'Lx60' (Dom Quixote), de Joana Stichini Vilela e Nick Mrozowski, graficamente exuberante à maneira sixtie, combina texto evocativo e imagem documental numa tentativa de compreender e de mostrar, na dimensão do quotidiano, uma realidade em mudança. (...)"


Sem comentários:

Publicar um comentário